Subscreve grátis a newsletter deHomem

Para de arruinar a tua vida aos 25

arruinar a vida

A maioria de vocês estão a arruinar as vossas vidas sem perceber. Matemática rápida, tu tens cerca de 29.000 dias de vida nesta Terra (esperança média de vida), subtrai aproximadamente um terço desse tempo (9.700), porque estás a dormir. Agora, subtrai os primeiros 25 anos da tua vida (9.130), porque é o tempo que, possivelmente, desperdiçaste até agora. Ficas com cerca de 10.000 dias, que é um número assustadoramente baixo, e representa quantos dias tu tens para compor a tua vida. Portanto, tenho um desafio para ti:

  1. Implementa todas as estratégias que vou abordar aqui, para teres controle dos últimos 10.000 dias que te restam.
  2. Lê o post até ao fim, porque isso leva-me ao teu primeiro erro, que é:

Capacidade de concentração muito curta

Em 2004, a média da capacidade de concentração era de cerca de dois minutos e meio. Poucos anos depois, diminuiu para cerca de 75 segundos. Hoje, a capacidade de concentração é inferior a 40 segundos.

Então, porquê que isso é um problema? Porque todas as vezes que a tua atenção é desviada de algo importante que estejas a fazer, podes levar até 25 minutos para retomar o foco. E o que acontece é que depois acabas por te perder no telemóvel e não vais mais querer fazer essa coisa importante. Acabas por procrastinar a tarefa importante que tinhas pela frente e nunca te consegues concentrar em algo significativo. A tua vida torna-se uma sucessão de distração após distração após distração.

O que tu precisas é de parar de consumir entretenimento rápido (tiktoks e redes sociais em geral), e esforçar-te para te focares cada vez durante mais tempo. Bons exercícios para isso são a escrita, (escreveres algo todos os dias por exemplo, algum pensamento ou agendar o teu dia seguinte) e leitura, quer seja um livro, quer sejam os nossos blogs que são um bom exercício também.

Não pensas nos teus objetivos

Tu já ouviste falar e já sabes que precisas de definir esses objetivos, mas eles não fazem parte do teu processo de pensamento diário. Se calhar nem pensas nisso, e a culpa não é tua. Apenas estás a “deixar as coisas acontecer” ou a “viver cada momento”…  como eu gosto de lhe chamar – deixar a vida passar. Mas o que é certo é que a vida está a passar mesmo e tu andas de distração em distração, e nem te apercebes que tens cada vez menos dias de vida.

E a sociedade diz-te: “Ah, amor próprio, saúde mental, não precisas de te pressionar, não precisas de criar expectativas para ti mesmo”. E tu usas isso como uma muleta na tua vida.

Mas à medida que envelheces, isso vai-te afundando e vais perceber que há certas coisas que desejas alcançar na vida. Vais perceber o quão difícil é alcançá-las, e quanto tempo desperdiçaste por não ter definido e lutado por essas metas desde cedo.

Não sais de casa

Deve ser um objetivo teu, apenas estar em casa para dormir e trabalhar. Enquanto és jovem, não há desculpa para ficar em casa jogar, a dormir o dia todo ou só deitado na cama no telemóvel. Tens de entender que forçares-te a sair de casa ajuda no aumento a tua energia masculina por dois motivos simples:

  1. Fornece vitamina D, que aumenta a testosterona.
  2. Traz-te experiências, e as experiências deixam-te mais desejável.

E não estou a dizer que é fácil. Isto é um desafio que eu mesmo tive que enfrentar. Mas começa devagar e vai aos poucos. Sai para dar uma corrida ao ar livre, força-te a participar em eventos sociais, aceita os convites ou convida os teus amigos para um café ou um jantar, experimenta novos hobbies, etc.


Ok, já melhoras-te os três primeiros passos, que corrigem ações que estavas a fazer mal no teu dia-a-dia. Ainda tenho mais alguns passos, e os próximos três são para melhorar a tua habilidade de tomadas de decisão. Porque tu tomas decisões todos os dias, e muito provavelmente estás a tomar a decisão errada.


Não sabes gerir o teu dinheiro

E aqui há dois tipos de pessoas.

  • Os que gastam o dinheiro todo mal gasto e andam a contar cêntimos no final do mês;
  • E os que fazem de tudo para juntar o máximo possível numa conta poupança, cada cêntimo que conseguem.

Entre os dois, honestamente não sei qual será o pior, por isso não sejas nenhum.

Enquanto és novo e tens energia, deves trabalhar duro, ter outras fontes de rendimento além do teu salário, esforçar-te ao máximo para ganhar o máximo dinheiro possível. Mas nada adianta se não poupares algum (para ter como almofada ou para investires, por exemplo), nem adianta de nada se o gastares todo ao fim-de-semana. Tens de encontrar um equilíbrio. Tens de aprender a fazer uma boa gestão do teu dinheiro, que te permita pagar as tuas despesas, teres umas poupanças e ainda aproveitares a vida.

O próximo blog vai ser sobre gestão de finanças pessoais, e como eu costumo gerir o meu dinheiro. Certifica-te que subscreves a nossa newsletter grátis para estar a par.

Pensas demasiado em tudo (overthinking)

Isso é um mecanismo de defesa que tu usas para evitar correr riscos. Quando algo na vida é arriscado, tu vais pensar em todas as direções até ao ponto de fazer ou não, determinada ação.

Tens uma nova ideia de negócio? “Não posso fazer isso, o que é que os meus amigos vão achar? Ah, mas os meus pais queriam que eu acabasse a escola. Eu nunca comecei um negócio, nem sei por onde começar. E se falhar? Será que me vão achar um falhado?”

Queres falar com aquela rapariga que estás interessado? “Não posso fazer isso, ela pode ter namorado. Ela pode-me rejeitar, ou até rir-se de mim. Ah, ela está ocupada agora, falo com ela amanhã quando estiver livre.”

Queres mudar de emprego? “Não posso fazer isso, porque já me conhecem aqui, já estou adaptado a isto. E se eu não conseguir outro emprego e tiver que recomeçar do zero?”

É sempre isto não é? Mas tens de parar de pensar demasiado e mudar de perspetiva. Já se fizeram estudos que descobriram que enfrentar os teus medos e correr riscos pode ser saudável para a tua saúde mental, e que o contrário, estar na zona de conforto, pode prejudicar a mesma. Então, em vez de teres medo dessas ocasiões assustadoras, deves te rir delas, deves procura-las e aproveita-las. Deves viver à procura de coisas que te assustam, e faze-las sempre. Principalmente enquanto és novo, e se forem mudanças boas na tua vida.

Segues o caminho fácil

Tu preferes emoções de curto prazo em vez da recompensa a longo prazo. Na vida, tudo se resume a decisões binárias. Vais ter sempre duas escolhas: uma difícil e uma fácil. E é aqui que a coisa complica. Existem estudos que provam que o teu cérebro não apenas favorece o caminho mais fácil, como também o interpreta como o caminho melhor, mesmo que não seja, porque o cérebro humano quer evitar a tarefa difícil ao máximo. É por isso que, quando és confrontado com duas opções, o cérebro vai favorecer a opção mais fácil, aquela que vai te levar à recompensa mais rápida, àquela dopamina rápida.

E eu estou aqui para te dizer que, na vida, qualquer coisa que valha a pena, qualquer coisa que realmente queiras, vai exigir trabalho árduo. Trabalho esse que está toda a gente a evitar porque, novamente, o nosso cérebro está programado dessa maneira. Então, vais-te deixar manipular pelo teu próprio cérebro? Tens de o contrariar. Tens de controlar o teu próprio cérebro, senão estás f*dido.como diz o David Goggins.

Agora que já sabes Para de arruinar a tua vida aos 25 subscreve a nossa newsletter para seres o primeiro a receber as melhores dicas masculinas!

POSTS RELACIONADOS

banho água fria

Benefícios do banho de água fria

O banho de água fria pode impactar positivamente a tua saúde física, mental e emocional. Neste artigo vou-te falar sobre como este hábito tem mudado completamente os meus dias desde

LER MAIS »
Scroll to Top